jump to navigation

ONU suspende programas de ajuda humanitária no Iraque por falta de doadores julho 19, 2010

Posted by portaldoestudante in Notícias.
Tags: , , , , ,
add a comment

Cairo, 19 jul (EFE).- O Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários das Nações Unidas alertou nesta segunda-feira que a falta de doadores obrigou a suspender alguns de seus programas de assistência destinados à população iraquiana.

Em comunicado, a agência da ONU denunciou que seis meses após o Plano de Ação Humanitária do Iraque (IHAP, na sigla em inglês) ser colocado em andamento, eles só receberam 12% dos fundos necessários dos doadores, ou seja, US$ 22,3 milhões dos US$ 187,7 milhões requeridos.

Esta falta de financiamento já tem consequências reais para os setores mais vulneráveis da população iraquiana, advertiu o escritório da ONU.

O representante para o Iraque do Programa Mundial de Alimentos (PMA), Edward Kallon, explicou na nota que “a distribuição de alimentos para 800 mil mulheres grávidas, lactantes e crianças desnutridas teve que ser suspensa”.

Segundo Kallon, a ausência de crédito também obrigou o cancelamento de um programa similar dirigido a 960 mil estudantes.

Além disso, 500 mil prejudicados pela seca nas províncias de Suleimaniya e Dahuk, no norte do Iraque, viram seus meios de subsistência ameaçados e começaram a se deslocar perante a falta de ajuda humanitária.

O plano de apoio para 22,5 mil famílias vítimas de deslocamentos internos, cujo objetivo era proporcionais refúgios de emergência, também terá que ser suspenso.

Segundo a ONU, milhares de famílias seguirão vivendo em condições meteorológicas extremas e ficarão vulneráveis a doenças devido ao saneamento e provisão de água precários graças a esse cancelamento.

A coordenadora humanitária para o Iraque, Christine McNab, fez uma chamada aos doadores “para que não renunciem a seu compromisso com o povo iraquiano e ajudem a melhorar o caminho para o futuro desenvolvimento do país”.

No princípio de 2010, oito agências da ONU, sete ONGs e a Organização Internacional de Migrações elaboraram o Plano de Ação Humanitária do Iraque para abordar as necessidades humanitárias das pessoas mais vulneráveis no país árabe.

Anúncios

Iraquianos estão divididos sobre retirada dos EUA julho 17, 2008

Posted by portaldoestudante in Notícias.
Tags: , ,
add a comment
BAGDÁ, Iraque (Reuters) – Os iraquianos desejam que as Forças Armadas dos EUA se retirem do território deles.
Mas a data para que isso ocorra e a necessidade de haver ou não um cronograma para que os soldados saiam são coisas sobre as quais os iraquianos comuns, as autoridades da área de segurança e os políticos não conseguem chegar a um acordo.
As diferentes opiniões de 24 pessoas entrevistadas em todo o país refletem as dramáticas mudanças verificadas nos últimos meses, período durante o qual o nível de violência no Iraque caiu para o menor patamar dos últimos quatro anos.
As forças de segurança iraquianas, com o apoio dos militares dos EUA, realizaram grande operações em todo o território do Iraque para reprimir milícias xiitas e sunitas.
Isso deu aos iraquianos uma maior confiança em suas próprias forças. Outros insistem que o Exército e a polícia não conseguiriam agir sozinhos ainda e que uma retirada prematura das tropas norte-americanas abriria a porta para o tipo de onda de violência responsável por quase esfacelar o Iraque há pouco tempo.
Trata-se de um dilema que o candidato do Partido Democrata à Presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, enfrentará quando visitar o país árabe em breve. Obama promete retirar as tropas de combate norte-americanas dali nos primeiros 16 meses de seu governo.
“Fixar um cronograma ou realizar uma retirada apressada seria como cometer suicídio. Não acho que o Exército e a polícia iraquianos serão capazes de garantir a paz”, afirmou Muneer Abbas, um político da cidade de Basra (sul).
Ashraf Fawzi, estudante do ensino médio em Kirkuk (norte), discorda: “As forças norte-americanas precisam deixar o país de uma vez só, sem a estipulação de um cronograma. Eles trouxeram o sectarismo, algo sobre o qual nunca tínhamos ouvido falar antes. As forças de segurança iraquianas podem nos proteger.”
Na semana passada, o primeiro-ministro do Iraque, Nuri al-Maliki, sugeriu fixar um cronograma para a retirada das forças norte-americanas como parte de um acordo negociado atualmente com os EUA.
Esse acordo pretende determinar as regras a serem observadas pelas tropas estrangeiras em território iraquiano após expirar o atual mandato da Organização das Nações Unidas (ONU), no final do ano.
Não foram mencionadas datas, e as autoridades iraquianas passaram a usar a expressão mais genérica “horizonte de prazo” ao falar sobre uma futura retirada.
Apesar de o atual governo dos EUA, comandado pelo presidente George W. Bush, rejeitar a adoção de um cronograma rígido, uma autoridade norte-americana envolvida naquelas negociações disse à Reuters, nesta semana, que o futuro acordo de segurança incorporaria “metas” para a transição norte-americana e que essas metas “podem incluir datas.”