jump to navigation

Seja um parceiro março 18, 2008

Posted by portaldoestudante in Sem categoria.
Tags: , , ,
5 comments

Se você tem um blog ou site e deseja ter um link aqui, na seção “Sites Recomendados”, mande-me um e-mail e insira o meu blog em sua lista de links. Saiba que a parceria entre blogs ou sites é uma das melhores formas de aumentar o número de visitantes e subir no PageRank.

E-mail: portalestudante@hotmail.com

Link do Portal do Estudante:

http://www.portaldoestudante.wordpress.com

Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Geografia – O território Nacional março 12, 2008

Posted by portaldoestudante in Geografia.
Tags: , , , , ,
136 comments

Território é um espaço submetido a um poder político. Nesse território existem propriedades privadas, onde o proprietário pode utilizá-la para fazer empreendimentos econômicos ou comercializá-la. Porém, não cabe a ele o domínio político do seu patrimônio, isso é exercido pelo Estado, através de leis. O patrimônio privado e a soberania pública constituem a base do território nacional.

As fronteiras são extremamente importantes na constituição do território. São elas que delimitam a atuação da soberania estatal. Para se criar uma fronteira, é preciso estabelecer três etapas:

Definição, que é uma operação conceitual onde se chegará a um acordo sobre os princípios gerais que levarão à formação da fronteira; delimitação, um processo cartográfico, no qual será marcado no mapa os limites fronteiriços; demarcação, uma operação física, onde são colocados marcos nas fronteiras.

A maior parte das fronteiras brasileiras foram criadas no período Imperial e na “era Rio Branco”. A menoria emergiu do período colonial. A “era Rio Branco” constitui um período marcado pela figura do Barão do Rio Branco, responsável pela política externa durante o início do período republicano brasileiro. A sua obra de fronteiras definiu grande parte das delimitações do território brasileiro. Defendeu o Brasil nos Arbitramentos internacionais, que era um modo de resolver os conflitos fronteiriços, por meio da escolha de um Terceiro Estado, neutro, que resolvia o problema. O seu principal feito foi a “questão do Acre”. Na época o Acre pertencia a Bolívia. Mas com a “corrida da borracha” inúmeros seringueiros brasileiros foram para o local. Chegaram até mesmo a conseguir uma efêmera independência. Para contra-atacar, a Bolívia assinou um acordo com um cartel de empresas norte-americanas, dando a elas o direito de exploração do Acre. Os seringueiros se revoltaram. O exército boliviano foi posto de prontidão. É nesse período que entra a figura do barão do Rio Branco, onde por meio de negociações diplomáticas, conseguiu tomar o Acre para o Brasil, através do tratado de Petrópolis. Em troca, o Brasil pagaria uma certa quantia e construiria a ferrovia madeira-mamoré, que escoaria a exportação boliviana para as partes navegáveis dos rios amazônicos.

Durante a formação das fronteiras brasileiras, o Brasil se apoiou no mito das “fronteiras naturais”, segundo o qual os limites do território já estariam preestabelecidos devido aos cursos dos rios e outros fatores naturais que constituem as fronteiras. Embora apresente certa semelhança, os limites fronteiriços brasileiros não estão ligados ao “natural”, mas sim a processos históricos e políticos.

O Brasil é “cortado” por quatro fuso horários. No entanto, o sistema de horas legais vigente no país é bastante prático, pois modifica, de certa forma, a posição do fusos, de modo que um mesmo estado não tenha horários diferentes ao longo do seu território.

Atualmente, o Brasil é um Estado Federal, ou seja, as unidades federais (estados) possuem autonomia, expressa pela constituição própria, embora esteja submetida à constituição nacional, o direito de eleger o seu próprio governante e fazer assembléias. O poder legislativo brasileiro possui um sistema bicameral, onde se tem a câmara baixa, que é a Câmara Federal, composta por deputados que representam o povo e a câmara alta, corresponde ao Senado Federal, composto por senadores, que representam os estados.

Ao longo de sua história, os estados que compõem o território brasileiro sofreram desmembramento, isto é, uma parte de um grande estado se emancipou e passou a constituir uma outra unidade federal. Isso acontece devido a valorização econômica, o crescimento demográfico vivido pela parte do estado que busca a sua emancipação. Além disso, um território muito grande se torna difícil de ser governado. Com a separação, o novo estado ganha autonomia e um sistema de administração que facilitam o planejamento do desenvolvimento econômico. E a elite regional ganha mais poder ainda. É bom ressaltar que um grande território não é sinônimo de grande população, principalmente no que diz respeito aos estados. O que atrai a massa populacional é oportunidade de emprego, boas redes de hospitais, educação, infra-estrutura e desenvolvimento econômico. Um exemplo está na comparação entre o Amazonas e São Paulo. A população paulista é muito maior que a amazonense.

Durante o período da Ditadura, Getúlio Vargas, criou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com a finalidade de reunir informações, através de pesquisas, sobre o território brasileiro, para melhor planejar o desenvolvimento econômico e social das regiões pouco populosas do Brasil. Foi a partir de então que criou-se as macrorregiões geográficas, que dividem o país em sudeste, nordeste, norte, sul e centro-oeste. Os agrupamentos foram feitos mediante características semelhantes, como a economia, a população e os fatores naturais. Como era muito generalizado, não serviu para a verdadeira finalidade da divisão: a obtenção de dados para o planejamento. Portanto, fez-se uma nova divisão, as mesorregiões geográficas, onde se punha, em um mesmo grupo, regiões com estruturas de produção e características naturais semelhantes. Também era muito generalizada e, por isso, criou-se as microrregiões geográficas, que são os municípios. O agrupamento se dá pelo grau de influência dos centros urbanos e o modo de utilização do solo dominante.

Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Pérolas do Vestibular março 11, 2008

Posted by portaldoestudante in Provas de vestibular.
Tags:
51 comments

HISTÓRIA:
 “A finalidade das Cruzadas era passear pelo deserto em busca de
 aventuras.” 
 “Anchieta ficou como refém entre os índios, lá ele escreveu o poema à
 Virgem Maria e fez o rascunho na praia.” 

 “Os engenhos brasileiros eram chamados de senhor de engenho.”

 “Luís Alves de Lima e Silva pela sua bravura recebeu o nobre título de
 ‘Caxias’.””

 “Na história do descobrimento do Brasil, o acaso é um ponto
 convertido.”

 “O Brasil, se pensarmos e olharmos bem, não foi descoberto por
 acaso.”

 “Por causa do ouro em Minas Gerais, Filipe dos Santos foi preso e
 esquartejado por dois cavalos.”

 “Com o descobrimento da bússola, os marinheiros puderam se afundar
 no mar.”

 “Depois que Gutemberg inventou a imprensa, isso revoltou o mundo.”

 “Antigamente, antes da invenção da imprensa, a leitura era
 sacrilégio dos ricos.”

 “A luta de classes entre os romanos foi a maior luta de todos os
 tempos.”

 “Araribóia, depois da expulsão dos franceses, por causa de sua
 coragem, ganhou como prêmio umas seis marias perto do Rio de Janeiro.”

 “Os índios brasileiros tinham medo dos animais domésticos; eles só
 gostavam de animais ferozes.”

GEOGRAFIA:

 “As raças têm muita diferença entre si: assim, uns têm nariz
 chato, outros igual de papagaio, outros rebitados, etc.”

 “A escala serve para saber quanto que um mapa é menor que ele
 mesmo.”

“Latitude de um lugar é quando a gente pega uma barca e chega no
 mesmo lugar.”

 “Horizonte é onde que parece que é o fim do mundo.”

 “O horizonte é até aonde a nossa vista alcança e conforme a gente
 vai andando ele também vai.”

 “A Terra é um dos planetas mais conhecidos do mundo.”

 “As constelações servem para esclarecer a noite.”

 “O tamanho da terra e do sol é como um grão de areia e uma sala de
 aula.”

 “O Brasil é um dos países mais intensos do mundo.”

 “A alimentação é o meio de digerirmos o corpo.”

 “Influência do meio sobre o homem: exemplo – o fato de uma pessoa
 estar rindo e a colega não sabendo porque a outra ri, poem-se a rir
 também, é a influência.”

 “Princípio de Arquimedes: todo corpo mergulhado na água, sai
 completamente molhado.”

MATEMÁTICA:

 “Ângulo é duas linhas que vão indo e se encontram.”

 “Triângulo são os filhos trigêmeos do ângulo.”

 “Circunferência é uma roda chata. Para a sua fabricação usamos o
 compasso.”

 “Tangente é quando a bola passa raspando no jogo de futebol. Ela
 também tem o nome de trave.”

 “Conjunto vazio é aquele em que os músicos não sabem nada de
 música e tocam ‘na orelhada’.”

 “Um paralelepípedo é um animal cujos dois pés para paralelos.”

 “Um número concreto é um número que vemos a olho nú.”

PORTUGUÊS:

 “Objeto direto é quando a gente ganha um presente diretamente da
 pessoa que dá; e indireto, a pessoa não pode entregar e manda outro
 dar.”

 “Vogal é a letra que sai do pulmão até a boca.”

 “Sujeito é a pessoa com quem estamos falando.”

 “Preposição é quando uma pessoa coloca um objeto antes de a gente
 mandar.”

 “Abreviação é quando o aluno está com preguiça de escrever a
 palavra toda, então só escreve uma parte dela.”

 “Artigo é qualquer tipo de mercadoria. Assim, quando vamos a uma
 loja e o balconista quer vender mesmo, ele diz assim: ‘Este artigo é o
                          melhor da praça.'”

Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Resumo de livros março 11, 2008

Posted by portaldoestudante in Sem categoria.
Tags:
add a comment

Clique aqui para ver vários resumos de livros

 
 

 

 
 

 

 
 

 
 

Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Professores on-line março 9, 2008

Posted by portaldoestudante in Sem categoria.
Tags:
270 comments

Os professores estão divididos por matérias, e as mesmas estão em ordem alfabética, ao clicar sobre o nome do professor, abrirá uma página em nova janela com os dados do professor escolhido (Caso algum professor não responda seu e-mail ou tenha algum problema para enviar o e-mail, entre em contato avisando) e-mail: portalestudante@hotmail.com

Por Favor, os Professores do Portal dos Estudantes são voluntários e estão a disposição somente para tirar dúvidas, não peça trabalhos ou algo parecido, caso precise peça as referências para efetuar o trabalho.

Não Utilize o botão direito do mouse para abrir em nova janela.

Arquivologia

   

 Paulo Rogério Guimarães

 

Biblioteconomia

   

 Paulo Rogério Guimarães

 

Biologia

   

 Paulo Alexandre
 David Henrique M. Ribeiro

 

Espanhol

   

 Juan Salvador Ibañez Villegas
 Rodrigo de Godoi
 Site Parceiro. Tirar dúvidas

 

Física

   

 Alberto Ricardo Präss
 Marilza Franco de Oliveira
 Paulo César de Resende Andrade (PC)

 

Geografia

   

 Robson Marcelo de Oliveira Santana

 

História

   

 Maria da Luz Coelho

 

Inglês

   

 Oduvaldo G. Jardim

 

Matemática

   

 Marilza Franco de Oliveira
 Paulo César de Resende Andrade (PC)

 

Metodologia Científica

   

 Paulo Rogério Guimarães

 

Museologia

   

 Paulo Rogério Guimarães

 

Química

   

 João Paulo Diniz
 Marilza Franco de Oliveira

Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Trabalhos prontos março 9, 2008

Posted by portaldoestudante in Sem categoria.
Tags:
add a comment

Os trabalhos estão divididos por matéria, e as mesmas estão em ordem alfabética e ao clicar sobre uma delas, uma nova página abrirá com a lista dos trabalhos disponíveis.
O Portal dos Estudantes não se responsabiliza pela forma que o visitante utilizar os trabalhos, os mesmos estão disponíveis para serem usados como fonte de pesquisa.

Não Utilize o botão direito do mouse para abrir em nova janela.

 Administração
 Astronomia
 Autores
 Biologia
 Contabilidade
 Direito
 Diversos
 Economia
 Educação Física
 Engenharia
 Filosofia e Pedagogia
 Física
 Geografia
 Hinos
 História
 Informática
 Inglês
 Literatura
 Matemática
 Medicina
 Música
 Personalidades
 Política
 Português
 Psicologia
 Química
 Redação
 Religiões
 Sociologia
 Ufologia
 Zootecnia
Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Ganhe dinheiro pela Internet março 9, 2008

Posted by portaldoestudante in Notícias.
Tags:
add a comment

O Portal dos Estudantes criou essa seção para você internauta que está desempregado ou gostaria de receber uma renda extra. Selecionamos o que achamos de melhor na net. Seguindo a tendência mundial, tudo está ficando gratuito na internet, e para ficar melhor ainda, os internautas estão sendo pagos por diversas coisas. Como para ler e-mails, e divulgar divulgar banners em sites. Confira abaixo alguns exemplos que separamos para você.

 

SOFTCLICK – recomendado (atingi o número de clicks minimo e eles efetuaram o pagamento)
Para cada internauta que clicar em algum banner do SoftClick seu site, você recebe no mínimo de R$ 0,12 por cada click único.
Esse crédito é acumulado no seu saldo e você pode consultá-lo quando quiser dentro de um espaço personalizado, sabendo em qual página foi clicada, qual banner foi clicado,… . A cada mês o SoftClick efetuará o pagamento do valor correspondente aos seus “afiliados”, caso o valor total não ultrapasse R$ 60,00, o crédito permanecerá acumulado para o mês seguinte.
 
Clique aqui para se cadastar

BUSCA PÉ – recomendado (atingi o número de clicks minimo e eles efetuaram o pagamento)
Para cada internauta que acessar o BuscaPé a partir do seu site, você recebe um crédito de R$ 0,05.
Esse crédito é acumulado no seu saldo e você pode consultá-lo quando quiser dentro do Espaço Afiliado BuscaPé. A cada mês o BuscaPé efetuará o pagamento do valor correspondente aos seus redirecinamentos, caso o valor total não ultrapasse R$ 50,00, o crédito permanecerá acumulado para o mês seguinte.
 
Clique aqui para se cadastrar

Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Como estudar março 9, 2008

Posted by portaldoestudante in Sem categoria.
Tags: , ,
3 comments

Como estudar (Geral)

 Aproveite mais seu tempo
Primeiramente perguntamos… Como o tempo passou rápido…?!
O tempo pode ser perdido, mas nunca recuperado. Não pode ser acumulado, deve ser gasto! Somos responsáveis pelo tempo…

“Separe tempo para trabalhar – é o preço do sucesso.
Separe tempo para pensar – é a fonte do poder.
Separe tempo para divertir-se – é o segredo da juventude eterna.
Separe tempo para ler – é a fonte da sabedoria.
Separe tempo para fazer amizade – é o caminho da felicidade.
Separe tempo para sonhar – é engatar seu vagão numa estrela.
Separe tempo para amar e ser amado – é o privilégio dos remidos.
Separe tempo para olhar a sua volta – o dia é muito curto para ser egoísta.
Separe tempo para rir – é a música da alma.
Separe tempo para Deus – é o único investimento duradouro na vida”.

Para saber aproveitar o tempo, descreva o que você fez durante uma semana, como você utiliza o tempo na escola, nos trabalhos e nos finais de semana. E depois relate o que deve permanecer e o que deve ser mudado para chegar o mais próximo possível da semana ideal.

 Para tornar suas atividades mais eficientes
* Limpe sua mesa, e deixe sobre ela somente o material indispensável para a realização da tarefa imediata. O excesso de cadernos, papeis, livros ou pastas aguardando suas providências, provocam distração e desânimo, além de dificultarem a localização daquilo que é necessário para a conclusão da atividade.
* Faça uma coisa de cada vez. A preocupação com várias tarefas simultâneas divide a atenção, gera erros e atrapalhações, ocasionando perda de tempo e prejuízos.
*
Escolha um lugar para guardar os materiais que vai utilizar em seus estudos, mantendo sempre organizado. E use-os na medida da necessidade e em seguida recoloque-os no lugar devido.
* Não deixe para depois o que você puder fazer na hora. Execute ao menos o primeiro passo, o mais rápido possível.
* Tenha sempre à mão uma relação de tarefas. Registre em uma agenda, caderno ou pasta com folhas soltas. Na medida que surgirem tarefas, determine um prazo máximo para o cumprimento de cada uma, contando com os possíveis imprevistos.
* Toda papelada que já foi usada, e que você sabe que não terá mais utilidade, jogue no lixo. O acúmulo de lixo só atrapalha.

   

 Interrupções
* Telefonemas interrompem sua concentração e quebram seu ritmo de estudo. Quanto mais constantes elas forem, mais lenta será sua produção. Fofocas, passatempos e pessoas que não tem ocupação, acabam atrapalhando seu horário de estudo e perdendo tempo.
* Procure observar quem o interrompe e quais os objetivos, na maioria das vezes é sempre a mesma pessoa.
* Se possível, estude em lugar isolado, por onde não transitem pessoas livremente. E tire, por exemplo, cadeiras confortáveis das proximidades de sua mesa, para que você não seja incomodado por alguém.
* Deixe claro que você está atarefado. Continue com a caneta em posição de escrever, a máquina ligada ou o papel na mão, mostrando que você deseja continuar sua tarefa. Diga que você tem pouco tempo disponível e seja bem objetivo.
* E não deixe que essas interrupções sirvam de desculpas para mais perda de tempo. Assim que a pessoa for embora, reinicie seus estudos.
* Seja flexível e criativo, lembre-se que sair da rotina dá mais sabor à vida, aumenta nossa experiência e amplia as possibilidades de realizações.

 Vestibular
O local de estudo deve ser limpo, quieto, bem iluminado pelo sol, arejado e confortável. Deve ser um local em que você se sinta bem. A cadeira e a mesa devem ser adequadas ao seu peso/tamanho. O ambiente de estudo deve ser simples mas bem organizado. Dê preferência a sua casa, a fim de não perder tempo andando pelo trânsito…
Evite estudar numa sala que tenha telefone, TV ou um aparelho de som. Tenha sempre à mão muitos lápis n.º 2 (ou lapiseiras), borrachas macias, apontadores, canetas, grampeador, régua milimetrada, esquadros, compasso, papeis para rascunho e uma estante com os livros para o vestibular.
Acostume-se a usar sempre os mesmos lápis e canetas que você levará no dia da prova, para se familiarizar com o material e ajudar a diminuir o nervosismo na hora do exame. 
Quando estiver na sala do exame, imagine-se no seu ambiente de estudo e esqueça dos outros vestibulandos ao redor. Saiba que você é o seu próprio fator limitante no vestibular e a concorrência não importa, pois eles provavelmente estarão suando frio durante a prova.
Para se obter sucesso no auto-estudo é preciso planejar seu horário, priorizando as disciplinas nas quais esteja mais fraco e estabelecendo um horário para cada uma dessas matérias. Dedique o resto do dia ao estudo das matérias menos prioritárias. Estude seis horas por dia, sete dias por semana e estude o máximo que puder, numa boa e com tranqüilidade. Será cansativo, mas será um grande investimento para o seu futuro e é melhor investir nosso tempo dessa maneira… Boa sorte! ;o)

 Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Dicas – Estudo, vestibular… março 9, 2008

Posted by portaldoestudante in Sem categoria.
Tags: , , ,
1 comment so far

Alimentação: Importante, mas negligenciada

Caro vestibulando, o que você come e bebe interfere no seu rendimento no vestibular(p.s.s.). Uma nutrição sensata e balanceada garante o funcionamento a pleno vapor do cérebro durante as horas de correria dos vestibulares. Comer porcarias é a receita certa para ficar com o estômago embrulhado, com vontade de ir ao banheiro no meio da prova e com síndrome do pânico.

Descobri, por tentativa e erro, a melhor dieta para enfrentar o vestibular: evite comidas gordurosas, doces, chocolates, refrigerantes e balas. Lógico que não precisa ser nenhum sacrifício mas é sempre bom ter uma alimentação equilibrada.

 Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Livros Completos março 9, 2008

Posted by portaldoestudante in Livros completos.
Tags:
2 comments

Todos os livros pertencem à Super Virtual (www.supervirtual.com.br).

A maioria dos livros estão compactados com o winzip.

Clique aqui 

 Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Resumo de livros março 9, 2008

Posted by portaldoestudante in Sem categoria.
Tags:
add a comment

Os resumos estão divididos por autor, e os mesmos estão em ordem alfabética e ao clicar sobre um deles, uma nova página abrirá com a lista dos resumos disponíveis.
O Portal dos Estudantes não se responsabiliza pela forma que o visitante utilizar os resumos, os mesmos estão disponíveis para serem usados como fonte de pesquisa.

Não Utilize o botão direito do mouse para abrir em nova janela.

 Adolfo Caminha
 Alcântara Machado
 Alexandre Herculano
 Aluísio de Azevedo
 Álvares de Azevedo
 Álvaro de Campos
 Almyr Klink
 Ana Miranda
 Antero de Quintal
 Antônio Calado
 Ariano Suassuna
 Assis Brasil
 Augusto dos Anjos
 Augusto Machado
 Basílio da Gama
 Bernardo Guimarães
 Camilo Castelo Branco
 Carlos Drummomd de Andrade
 Carlos Heitor Cony
 Castro Alves
 Cecília Meireles
 Charles Keifer
 Clarice Linspector
 Domingos Olímpio
 Dyonélio Machado
 Eça de Queiroz
 Érico Veríssimo
 Euclides da Cunha
 Fernando Pessoa
 Fernando Sabino
 Gil Vicente
 Gonçalves Dias
 Graça Aranha
 Graciliano Ramos
 Gregório Matos
 Guimarães Rosa
 Harry Laus
 Helena Morley
 Herbert de Souza (Betinho)
 Hilário Tácito
 Humberto Sales
 Ignácio de Loyola Brandão
 Inês de Castro
 João Cabral de Melo Neto
 João da Cruz e Souza
 João Gilberto Noll
 Joaquim Manoel de Macedo
 Jorge Amado
 José de Alencar
 José Lins do Rego
 José Saramago
 Jostein Gaarden
 Júlio Ribeiro
 Lima Barreto
 Luís Fernando Veríssimo
 Luís Vaz de Camões
 Luís Vilela
 Lydia Fagundes Telles
 Lygia Bojunga Nunes
 Machado de Assis
 Manuel Antônio de Almeida
 Manuel de Barros
 Mário de Andrade
 Martins Pena
 Moacyr Scliar
 Monteiro Lobato
 Napoleão Bonaparte
 Orígenes Lessa
 Oswald de Andrade
 Oswaldo França Jr.
 Padre Anchieta
 Padre Antônio Vieira
 Paulo Leminski
 Pero Vaz de Caminha
 Rachel de Queiroz
 Raduan Nassar
 Raimundo Caruso e Mariléia Caruso
 Raul Bopp
 Raul Pompéia
 Rebelo da Silva
 Régine Deforges
 Roberto Drummond
 Rubem Braga
 Rubem Fonseca
 Sérgio da Costa Ramos
 Sérgio Sant´Anna
 Simões Lopes Neto
 Tomáz Antônio Gonzaga
 Urda Alice Klueger
 Vários Autores
 Visconde de Taunay
Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

TESTE VOCACIONAL março 9, 2008

Posted by portaldoestudante in Sem categoria.
Tags: , ,
14 comments

Teste sua vocação

Testes vocacionais não fazem milagres, não têm poder de apontar uma única profissão a ser seguida os que fazem são picaretas mas são um bom norte acerca de aptidões e interesses. Fazendo perguntas, muitas vezes de aparência tola, os testes conseguem colher pistas das impressões de uma pessoa sobre um campo profissional. O questionário abaixo é um teste vocacional dos mais empregados. Você lerá uma série de atividades apresentadas aos pares, com letras “A” e “B”. Algumas dessas atividades parecerão estranhas, mas não estão aí à toa. Lendo as alternativas, assinale “A” ou “B”, estando livre também para marcar as duas ou nenhuma 
Abaixo está o teste vocacional do Portal do Estudante, leia atentamente e siga as instruções para obter êxito em seu teste.
Clique aqui
Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Classificação dos seres e Nomenclatura março 6, 2008

Posted by portaldoestudante in Sem categoria.
Tags: , , , , , , , ,
1 comment so far

O sistema de nomenclatura tem como função facilitar o estudo e fazer com que qualquer cientista, de qualquer parte do mundo, reconheça a espécie de que se trata. O sistema atual de nomenclatura é o binomial, onde o primeiro nome indica o gênero e o segundo o epíteto específico. Os dois juntos dão nome a uma espécie. Exemplo: Homo sapiens. Homo = Gênero. sapiens =  Epíteto específico. Homo sapiens = Espécie.

O primeiro nome deve começar com letra maiúscula e estar sublinhado ou em itálico ou em negrito. O segundo nome tem que começar com letra minúscula e também deve estar sublinhado ou em itálico ou em negrito. Quando há um terceiro nome, esse indica a subespécie (popularmente chamada de raça) e tem que começar com letra minúscula. Pode ter também o subgênero, que deve estar entre parênteses e começar com letra maiúscula. Tudo deve estar sublinhado ou em itálico ou em negrito. Exemplo: Anopliles (Nychominches) darlingi darlingi.

Todo nome científico que utilizar-se da nomenclatura deve estar escrito em latim. Isso se deve ao fato do latim ser uma língua “morta”, que não sofre modificações. Além disso, ela originou inúmeras outras línguas e é conhecida mundialmente.

Atualmente, para organizar melhor a biodiversidade do planeta, a flora e a fauna mundial é dividida em categorias taxonômicas. São elas:

Reino, Filo, Classe, Ordem, Família, Gênero, Espécie.

Existem cinco reinos:

Monera: Composto por seres procariontes (suas células não têm carioteca, que é uma espécie de membrana que envolve o núcleo da célula) unicelulares. Exemplo: Bactérias e Cianobactérias

Protista: Seres eucariontes (têm carioteca), uni e pluricelulares, heterótrofos (não produzem seu próprio alimento) e autótrofos (produzem seu próprio alimento). Não têm tecidos organizados. Exemplo: Algas e Protozoários

Fungi: Seres eucariontes, heterótrofos aclorofilados, uni e pluricelulares, não têm tecidos organizados. Se alimentam pela absorção de matéria orgânica. Exemplo: Cogumelo e orelha-de-pau.

Plantae: Seres eucariontes, pluricelulares, autótrofos (produzem seu próprio alimento através da fotossíntese), tecidos organizados. Exemplo: Briófitas e Pteridófitas.

Animalia: Seres eucariontes, pluricelulares, heterótrofos, com tecidos organizados. Exemplo: Artrópodes e Cordados.

Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

AIDS não mata!!! março 6, 2008

Posted by portaldoestudante in Sem categoria.
Tags: , , , , , ,
4 comments

A AIDS é um retrovírus, ou seja, possui RNA e a enzima Transcriptase reversa, que juntos produzem DNA, enquanto o normal é produzir RNA através do DNA. Ela afeta os linfócitos (glóbulos brancos, anticorpos).

O envoltório do HIV se funde com a membrana plasmática do linfócito e entra na célula. Seu envoltório é destruído pelas enzimas celulares, liberando, assim, o seu material genético no hialoplasma da célula. Em seguida é feito a síntese de DNA, que se incorporará ao material genético do linfócito, passando a controlá-lo. A partir daí são feitos novos RNAs viróticos e um novo vírus HIV é produzido. Esse novo HIV irá destruir o linfócito e será liberado para o organismo, podendo matar mais glóbulos brancos.

Perceba que a AIDS não afeta nenhum órgão, ela mata linfócitos, diminuindo ao máximo a imunidade do aidético, de modo que se qualquer doença, por mais simples que seja, afetar o paciente, essa se tornará grave e o matará.

Em suma, são as doenças oportunistas que matam o HIV postitivo, e não a própria AIDS. 

O HIV atua de modo semelhante ao vírus bacteriófago.

Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Vírus março 6, 2008

Posted by portaldoestudante in Sem categoria.
Tags: , , , ,
8 comments

Os vírus são seres extremamente pequenos e simples, capazes de afetar um organismo de tal forma que o leve a morte. São compostos por DNA ou RNA (nunca os dois juntos) e uma cápsula protéica protetora. Por não possuírem hialoplasma e ribossomos, não possuem metabolismo próprio e, por isso, são parasitas intracelulares obrigatórios. São mutáveis e, sendo assim, não há remédio capaz de detê-los. Vale ressaltar que antibióticos são contra bactérias e vacina é uma forma de prevenção contra vírus, ou seja, não é uma forma de cura. Quando uma pessoa é infectada por uma doença viral, espera-se que o próprio corpo, por meio de anticorpos, desabilite o vírus. Existem os vírus bacteriófagos, que afetam bactérias e os retrovírus , que são aqueles que transformam RNA, juntamente com a enzima Transcriptase reversa, em DNA, enquanto o normal é sintetizar RNA através do DNA. 

Só por curiosidade, pandemia é quando uma doença se alastra por todo o planeta, causando grande destruição. Epidemia é o surto de uma doença que logo em seguida desaparece.

Vírus bacteriófago: Afetam bactérias. Há um tropismo (atração) entre vírus e bactéria a ser afetada. Após encontrar a “célula-vítima” o vírus injeta o seu DNA, que, em seguida, irá se incorporá ao material genético da bactéria, passando, assim, a controlar a célula afetada. Após obter o controle, pode acontecer o ciclo lisogênico ou o lítico. No primeiro, a bactéria se divide por mitose, gerando duas células-filhas, sendo que todas elas estarão afetadas pelo vírus. A seguir, o vírus se recompõe (ganha outra cápsula protéica, que tinha perdido ao entrar na célula) e quebra a bactéria, matando-a e se propagando para o meio. Na segunda, não há divisão mitótica, o vírus se recompõe e destrói a célula, se propagando para o meio. Os bacteriófagos são utilizados na cura de infecções causadas por bactérias. Por não se saber muita coisa sobre como age o vírus, ele é utilizado somente para infecções cutâneas.

Pneumonia Asiática: Também chamada de SARS (do inglês, Síndrome Respiratória Aguda Grave) a pneumonia asiática é uma doença virótica que possui os mesmos sintomas da gripe. O contágio se dá por contato direto com secreções respiratórias do paciente. Não há vacina. A única forma de prevenção é evitar o contato com infectados e, caso haja uma epidemia da doença, andar com máscaras protetoras. O tratamento não é muito eficaz, já que os remédios funcionam com certas pessoas e com outras não.

Doenças viróticas conhecidas:

Varíola: o contágio se dá pelo contato direto ou indireto com secreções naso-orais (nariz e boca) do paciente. A profilaxia (prevenção) seria tomar a vacina e evitar contato com infectados. Os sintomas são erupções cutâneas. Pode ser letal.

Poliomielite (paralisia infantil): O contágio acontece por contaminação fecal de água e alimentos. A profilaxia seria a vacina sabin, higienizar corretamente os alimentos e morar em um local que se tenha saneamento básico. Os sintomas são febre e dor de garganta. Deixa sequela, que é o atrofiamento dos músculos, fazendo com que a pessoa tenha paralisia.

Sarampo: O contágio se dá idem à varíola. A profilaxia é tomar a vacina e evitar contato. Os sintomas são febre, dor nos olhos e manchas na pele.

Rubéola: O contágio se dá pelo ar e pelo contato direto ou indireto com secreções naso-orais. A profilaxia seria a vacina, evitar contato e ambientes fechados. Os sintomas são manchas na pele e febre.

Caxumba: Contágio pelo contato com secreções naso-orais do paciente. A profilaxia seria evitar contato. Os sintomas são febre e um caroço no pescoço, pois afeta comumente as glândulas salivares parótidas.

Catapora: O contágio se dá pelo contato com secreções naso-orais do paciente. A profilaxia seria evitar contato. Os sintomas são erupções na pele e febre. A catapora é considerada uma doença benigna, ou seja, não mata nem deixa sequela. Entretanto, ao criar erupções abre-se “portas” para entrada de doenças oportunistas.

Febre amarela: O contágio se dá pela picada do mosquito Aedes aegypti contaminado. A prevenção seria acabar com as possibilidades de reprodução do mosquito. Não deixar água parada é uma opção. Os sintomas são febre e icterícia (cor amarela). Um humano com febre amarela não passa para outro humano.

Dengue: Contágio idem a febre amarela. Prevenção também idem à febre amarela. Os sintomas são dor de cabeça, febre, dor no corpo.

Hepatite B: É a infecção no fígado. O contágio se dá pela contaminação fecal de alimentos, relação sexual e transfusão de sangue. A profilaxia seria higienizar corretamente os alimentos, usar preservativo e se vacinar. Os sintomas são icterícia, náusea, vômito e enjôo.

Hidrofobia (raiva): Causado pelo contato com saliva de cães contaminados. Profilaxia seria vacinar os cães e matar os contaminados. Para o homem existe um soro que cura. Os sintomas são raiva, degeneração.

Vote no Portal do Estudante no Top30. Clique aqui para votar!

TV Digital março 2, 2008

Posted by portaldoestudante in Notícias.
Tags: , ,
add a comment


Tv de Plasma, ideal para o formato digital.

A televisão digital usa uma forma de modulação e compressão digital da imagem para transmiti-la em uma mesma freqüência, com uma superior qualidade de imagem e nitidez.

Essa novidade teve seu início em 1970, no Japão, quando a emissora de TV japonesa Japão Nippon Hoso Kyokai (NHK) apoiou os cientistas do NHK Science & Technical Research Laboratories para a elaboração de uma televisão de alta qualidade.

Entre as características da TV Digital estão: a alta definição da imagem (1080 linhas), um novo formato de imagem (16:9, mais parecido com uma tela de cinema) e o aumento da qualidade de som (seis canais).

O Brasil optou pelo padrão japonês, depois de uma longa disputa entre os padrões americano e europeu, para ver quem oferecia maiores vantagens. O início das transmissões da TV Digital no Brasil começou no dia 2 de dezembro de 2007, apenas para a região metropolitana de São Paulo. Segundo o cronograma da implementação da TV Digital, o sinal chegará às cidades de Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Brasília em fevereiro, e em julho alcançará todas as capitais.

A maior desvantagem da TV digital é o seu preço. As televisões com o sistema acoplado terão um preço bastante salgado para a maioria da população. Outra opção é a compra de um conversor, um aparelho que transforma a imagem das TVs analógicas em digital. Em relação ao conversor, seus preços também estão significativamente maiores do que o esperado pelo Ministério das Comunicações, no entanto, esse preço tende a cair gradativamente.

Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Função Exponencial março 2, 2008

Posted by portaldoestudante in Sem categoria.
Tags: , ,
30 comments

Função exponencial é toda função definida de R em R por f(x) = ax, com a R *+ e a ≠ 1 . Ex.
F(x) = 2x é função exponencial de base 2.

Gráfico da Função Exponencial

X = -2, -1, 0, 1, 2
Y= ¼, ½, 1, 2, 4

Quando a > 1. Ex. y = 2x (a> 1), atribuindo valores para x e y, temos:

Quando 0 < a < 1. Ex. y = (1/2)x (0 < a < 1)

Equações Exponenciais

Equação exponencial é toda equação na qual a incógnita aparece em expoente. Ex.

3x = 81, cuja solução é x = 4.

Para resolver a equação deve-se reduzir a potência de mesma base dos dois membros da equação e aplicar a propriedade am = an →m = n(1 ≠ a >0)

Inequações Exponenciais

Inequação exponencial é toda inequação cuja incógnita aparece em expoente. Ex.
3x > 81, que é sastifeira para x > 4.

Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Ministério da Educação veta mais de 30 novos cursos março 2, 2008

Posted by portaldoestudante in Notícias.
Tags: , , , ,
add a comment

                                                                        

    

Em ato em prol da regulação da qualidade do ensino superior, o MEC – Ministério da Educação – vetou na última quarta-feira (27) a abertura de 31 cursos superiores em várias instituições do país.

O secretário da Educação Superior do MEC, Ronaldo Mota, disse em nota que essa ação condiz com a “permanente procura por mais qualidade e baseia-se nos indicadores resultantes dos processos avaliativos realizados”.

Entre as instituições de Ensino Superior que tiveram cursos vetados está a Unipalmares – Faculdade Zumbi dos Palmares – que funciona sob a política da inclusão de estudantes negros e carentes em cursos superiores. A Unipalmares tentava lançar o curso de Comunicação Social – Habilitação em Rádio e TV (bacharelado), com 150 vagas anuais.

Vários cursos de diversas áreas como engenharia, pedagogia, enfermagem, ciências da computação e cursos de licenciatura também foram negados.

Outra instituição que teve a autorização indeferida foi a Estácio de Sá de Belo Horizonte, Minas Gerais, que tentava lançar os cursos de Ciências Biológicas (licenciatura, 200 vagas anuais) e Engenharia e Gestão Industrial (bacharelado, 200 vagas anuais).

A decisão do MEC foi divulgada nas portarias 136 e 137, publicadas no Diário Oficial da quarta-feira, dia 27. Veja as páginas do Diário Oficial com a decisão:

Página 15
Página 16

Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

O Barroco março 2, 2008

Posted by portaldoestudante in História.
Tags: ,
4 comments

Era o estilo que se seguiu ao classicismo renascentista, em fins do século XVI, mantendo-se pujante até os inícios do século XVIII. Conservou muitas das características daquele estilo (inclusive o gosto pelos antigos clássicos), mas se opunha a ele por dirigir-se mais aos sentidos do homem do que à sua inteligência. Por isso, preocupava-se muito com a ornamentação das obras de arte, e com os aspectos contrastantes e trágicos das mesmas.

Com tais características, o barroco serviu admiravelmente à necessidade de impressionar o povo que tinham os governos absolutos, as igrejas cristãs após a Reforma e a burguesia.

• Características do Barroco

São características principais da arte barroca:

– o predomínio do emocional sobre o racional;
– o artista fica livre de qualquer regra ou padrão para liberdade de criação;
– busca de efeitos decorativos e visuais;
– a busca de forte realismo pela inspiração popular;
– composição dinâmica;
– predomínio da vertical sobre a horizontal com eliminação da linha reta, com fuga do geométrico;
– a estreita relação das artes, através da arquitetura e escultura intimamente ligadas;
– valorização do entalhe na construção de altares, com luxo na decoração e aplicação a ouro;
– pintura de tetos com efeitos ilusionistas;
– fachadas simples, contraste entre a simplicidade do exterior com a opulência decorativa do interior, era a tônica na arquitetura;
– violentos contrastes de luz e sombra eram marcantes na pintura;

• Origem e Difusão do Barroco

Rompendo os padrões estabelecidos pela escola classicista do Renascimento, surge em fins do século XVI uma nova tendência nas artes. É a escola denominada “Barroca”, enfática, violenta, agitada, que domina todo o século seguinte. Procura fundir elementos da arte gótica e renascentista, rompendo ao mesmo tempo os valores aceitos. Abandona o senso de equilíbrio geométrico, buscando despertar surpresa e emoções. Neste intuito, foi pesquisada a utilização de efeitos “Pictóricos”. Michelangelo é considerado por muitos precursor do barroco, pois já apresenta a força de expressão necessária para a obtenção de tais efeitos.

Por intermédio de complexos jogos especiais de luz e sombra, era obtido o contraste de diversos relevos de uma escultura. As proporções da figura humana, foram por vezes distorcidas para avivar a dramaticidade. Nesta linha, originam-se estilos particulares, influenciados por características regionais. O estudo da iluminação (luz e sombra) e da variedade de materiais utilizáveis no trabalho do escultor como preocupação central, a fim de que fossem obtidos os melhores efeitos, foi de uma importância determinante para os artistas dos séculos seguintes. Além de Michelangelo, Tintoretto e Ticiano também marcaram o início do barroco.

O novo estilo se definiu e se firmou, à atuação da Igreja Católica que teve seu prestígio abalado pela Reforma Protestante. O Concílio de Trento, dita normas para a arte religiosa, substituindo o humanismo renascentista pela busca dos valores sobrenaturais e religiosos. Embora tenha produzido excelentes obras no urbanismo e construção civil, o barroco se sobressai na arte religiosa.

Retirado de: www.brasilescola.com

Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Bill Gates X Carlos Slim março 2, 2008

Posted by portaldoestudante in Notícias.
Tags: , , ,
2 comments

Empresário mexicano e magnata das telecomunicações, ultrapassou fundador da Microsoft

Carlos Slim, um homem de negócios mexicano e magnata das telecomunicações, ultrapassou o fundador da Microsoft, Bill Gates, ao tornar-se agora o homem mais rico do mundo, segundo o sítio da Internet mexicano “Sentido Comum”.

No entanto, a revista americana Forbes, que todos os anos publica a lista das maiores fortunas do mundo, não confirmou a informação.

“Graças ao aumento de 26,5 por cento das ações da América Movil ao longo do segundo trimestre, Slim, que tem uma participação de 33 por cento na maior empresa de telecomunicações móveis da América Latina, é substancialmente mais rico que Gates”, segundo o sítio.

“A diferença entre as duas fortunas é de cerca de nove bilhões de dólares”, afirma o sítio que já no final do primeiro trimestre dava um avanço a Slim de um bilhão.

Carlos Slim, de 67 anos, é proprietário do maior grupo de telecomunicações da América Latina, do grupo financeiro INBURSA, de cadeias de lojas e restaurantes.

 Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

 

Por que Einstein teve dificuldade em aprender? março 1, 2008

Posted by portaldoestudante in Notícias.
Tags: , ,
add a comment

Einstein só conseguiu ser alfabetizado depois dos 9 (nove) anos de idade. Ele não conseguia aprender as primeiras letras e a escola desistiu dele, aconselhando a seus pais que perdessem a esperança: ele simplesmente não conseguia aprender! Até no seio da família ele era considerado retardado.
           
Muito bem, ele não conseguia aprender mas, certamente, não era por falta de inteligência. Que era, então? A resposta é: a maneira de ensinar é que estava errada.
           
O ensino era e é todo orientado para alunos que têm o hemisfério esquerdo do cérebro predominante. Einstein era tipicamente “de hemisfério direito”. Para essas pessoas, é preciso que não se deixe nenhum elo faltante entre o período da expressão só oral, em que predomina a imaginação, e o período de letramento (alfabetização), em que a pessoa vai aprender um novo código (a língua) em que vai conceber e expressar seus pensamentos.
           
Cada hemisfério cerebral tem suas funções específicas, funcionando como se tivéssemos duas mentes, embora o cérebro seja uno. A lateralidade cerebral foi comprovada experimentalmente por Roger Sperry, que, por isso, ganhou o Prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia, em 1981.
           
Hoje em dia, as escolas mais avançadas no campo da educação procuram que seus alunos desenvolvam ambos hemisférios, o que, quando ocorre, gera o que chamamos de Superinteligência, conforme demonstrei em meu livro com esse mesmo nome.
           
A Cidade do Cérebro tem treinamentos específicos (subceptivos e cognitivos), dentro do PEDIC (Programa Especial de Desenvolvimento da Inteligência e da Criatividade) para casos de dificuldades de aprendizado, problemas de memória e estimulação das funções cognitivas para aumento da inteligência e da criatividade.
Esse artigo foi retirado do site: www.cidadedocerebro.com.br
 Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

ILUMINISMO março 1, 2008

Posted by portaldoestudante in História.
Tags: ,
16 comments
Diante do desenvolvimento e crescimento tanto da classe burguesa quanto do capitalismo na Europa, o absolutismo (forma de governo vigente durante o antigo regime, no qual se tem um monarca autoritário e o mercantilismo como política de economia) passou a constituir um entrave ao desenvolvimento burguês, principalmente devido ao mercantilismo, onde se tem o pacto colonial (ou exclusivo colonial), a intervenção do Estado na economia e até mesmo, remanescente do feudalismo, a escravidão. Todos esses fatores são extremamente prejudiciais ao capitalismo.
A partir desse descontentamento com a forma de governo vigente, começaram a se destacar filósofos e intelectuais contestadores do absolutismo. Os mais notáveis foram:
John Locke: Defendia os “Direitos Naturais” do homem. Tais direitos são a vida, a liberdade e a propriedade privada. Ele dizia que para protegê-los o homem saiu do seu “Estado de Natureza” (forma mais primitiva da vida humana) e estabeleceu um contrato entre si, criando assim, o governo e a sociedade civil. Caberia ao governante dar à sociedade a vida, a liberdade e propriedade privada e, caso não o fizesse, a população teria o Direito de Rebelião. Com essa idéia demolia-se o caráter intocável do Estado. Para Locke, não caberia ao governo o direito de destruir, empobrecer ou escravizar alguém. Além disso, negava o autoritarismo e o Direito Divino dos reis (crença num rei enviado por Deus e, por isso, contestar o rei seria o mesmo que contestar a Deus).
Barão de Montesquieu: Título nobiliárquico concedido a Carlos Secondad. Montesquieu sistematizou a divisão de poderes (executivo, legislativo e judiciário que , atualmente, administra o país, cria leis e executa essas leis, respectivamente). Para ele o governo não deveria interferir nos planos da religiosidade, mas dar aos cidadãos o direito à liberdade. Em suas próprias palavras: “(…) tudo estaria perdido caso o mesmo homem exercesse os três poderes”.
Voltaire: Talvez o filósofo mais conhecido do iluminismo. Defendia uma Monarquia Esclarecida, ou seja, um governo baseado nas idéias dos filósofos. Era um ferrenho crítico da Igreja Católica e Deísta (aquele que, a grosso modo, acredita na presença de Deus no homem e na natureza, bastando a razão para encontrá-lo). Criticou a servidão e também defendia a liberdade de expressão.
Jean-Jacques Rosseau: Criticava o absolutismo – assim como todos os outros filósofos – porém constituía uma exceção entre os outros iluministas, na medida em que criticava a burguesia e a propriedade privada. Acreditava que a propriedade é a principal causadora da infelicidade e desigualdade social. Era a favor da decisão do povo nas esferas políticas e econômicas através do voto. Outra singularidade era o fato de buscar o sentimento no lugar da razão. Acreditava na teoria do “Bom Selvagem” que diz que o homem é bom, porém, a sociedade o corrompe. Sua maior intenção era conseguir a liberdade e a igualdade na sociedade. As idéias de Rosseau fizeram grande sucesso principalmente entre os mais pobres, pois condizia com o ideal de um Estado Democrático.
O iluminismo, também conhecido como “século das luzes”, caracterizou-se por mudanças em todas as esferas da sociedade. As pessoas passaram a valorizar o uso da razão, como substituto da fé, o conhecimento, o cientificismo, para provar os fenômenos naturais através de experiências (empirismo) e não apenas dizer que foi o resultado da intervenção de um ser divino. Enfatizou-se o Deísmo, a crítica à Igreja Católica e ao clero, por ter privilégios não concedidos ao restante da sociedade (exceto à nobreza que também detinha vários privilégios). Acreditava-se em uma nova forma de governo, onde se estabelecia um “contrato social” entre governantes e governados. Todas essas idéias foram expostas na enciclopédia, criada nesse período como forma de valorizar o conhecimento. Na economia era imperativo a eliminação do mercantilismo. Defendia-se a fisiocracia, isto é, o fim da tutela do Estado sobre a economia, do pacto colonial e da escravidão. O maior objetivo dos burgueses era ter uma economia que se autosustentasse, que andasse por si própria. Tudo isso era defendido pelos fisiocratas. Além disso, diziam que a terra era a fonte de toda a riqueza. Um importante seguidor da fisiocracia, entretanto, diferente dos demais seguidores em alguns momentos foi Adam Smith.
Adam Smith: Criador do liberalismo econômico e defensor do fim do mercantilismo, Adam acreditava que a concorrência, a divisão do trabalho e o livre comércio são fatores fundamentais para o progresso do capitalismo. Ao contrário dos outros fisiocratas, dizia que o trabalho era a principal fonte de riqueza e não a terra.
Observando as mudanças ocorridas durante o iluminismo, alguns soberanos empreenderam uma política de mudanças chamada de Despotismo Esclarecido. Os objetivos dessa política eram racionalizar a administração, a taxação de impostos e incentivar a educação. Entretanto, o real objetivo desses déspotas era se adequar às mudanças do iluminismo para se manterem no poder e continuarem a ter privilégios, como o não pagamento de impostos.
O iluminismo foi utilizado como bandeira ideológica de várias manifestações futuras, como a Revolução Francesa.
Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Revolução Francesa março 1, 2008

Posted by portaldoestudante in História.
Tags: ,
39 comments
Napoleão BonaparteMais uma vez o absolutismo, com sua politica economica mercantilista, passou a constituir um grande entrave ao desenvolvimento burguês e capitalista, levando a grandes manifestações, que resultaram na Revolução Francesa.
A burguesia, que desde o Antigo Regime já possuia o poder econômico, queria agora o político. Diante da insatisfação do povo, os burgueses souberam liderar os grupos revolucionarios que surgiam e formar um grande Estado burguês. Entretanto, Marat, Danton e Robespierre, liderando alguns grupos de manifestantes radicais, ameaçaram a hegemonia burguesa frente a Revolução. A França era, no período pré-revolucionário, dividida em estados (ou estamentos). O 1° Estado era composto pelo clero; o 2° Estado pelos nobres e o 3° pelo povo (incluindo a burguesia, que era marginalizada socialmente). Tanto o clero quanto a nobreza não pagavam impostos e ainda tinham privilégios. Era a população miserável que mantinha o Estado, por meio de impostos.
Durante a Revolução, o povo queria a implantação da fisiocracia e tinha, como bandeira ideológica, o Iluminismo.
CAUSAS DA REVOLUÇÃO
O rei francês governava sem nenhum empecilho à exerção da sua autoridade, além de ser insensível a tremenda desigualdade social vivida pelo seu país. Responsável pela fome e miséria no qual vivia a população, o rei foi severamente criticado. Devido às várias guerras e aos gastos com a corte, a França entrou em uma insolúvel crise financeira. Para tentar solucionar o problema, criava-se impostos que, cada vez mais, ficavam impossíveis de serem pagos. Mais tarde foi feito um ruinoso tratado comercial com a Inglaterra, no qual era permitida a entrada do vinho francês com baixas tarifas alfandegárias na Inglaterra e fazia-se o mesmo com os tecidos ingleses na França. Isso arruinou a industria manufatureira francesa, exaltando os ânimos burgueses.
Devido ao surgimento de revolucionários, os próprios soberanos passaram a criticar o absolutismo, visando diminuir a intolerância popular e sobreviver à revolução, ou seja, manter seus privilégios. Contudo, o resultado foi uma maior debilitação do absolutismo e a continuação da insatisfação geral.
Diante da enorme pressão sofrida pelo rei, houve a convocação da Assembléia dos Estados Gerais onde iria acontecer uma votação para decidir o futuro do país. Percebendo a superioridade, em número, do 3° Estado, o rei logo proibiu a entrada do povo na Assembléia, levando-os à revolta.
Para conter a revolução, o exército francês foi colocado de prontidão. Mediante a essa ameaça, a população tomou armas e foi nesse período que houve a queda da Bastilha (uma fortificação onde eram guardadas armas e sua queda foi considerada o símbolo da Revolução Francesa). Em meio a esse quadro, vários nobres foram massacrados, principalmente pelo campesinato, iniciando, assim, o período do Grande Medo.
ETAPAS DA REVOLUÇÃO
A partir do Grande Medo, a burguesia tomou o poder e a Assembléia dos Estados Gerais passou a se chamar Assembléia Nacional. Acabou-se com os privilégios da aristocracia, os bens da Igreja Católica foram confiscados, e criou-se a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, que etabelecia a igualdade de todos perante a lei e o direito a propriedade privada. Foi criada a 1° Constituição, que definia uma monarquia constitucional e a divisão dos poderes em executivo, legislativo e judiciário. Entretanto, houve a seperação do 3° Estado da burguesia, devido ao estabelecimento do voto censitário (voto mediante a renda do indivíduo) e algumas proibições criadas pelos burgueses para o povo. A França havia se tornado um Estado burguês, porém não satisfazia o interesse do povo. Com o confisco dos bens da igreja, o papa condenou a revolução e, com isso, o clero se dividiu em juramentado, os clérigos que aceitavam a revouloção e os refratários, aqueles que a recusavam.
Com a insatisfação do povo, passou-se a ter uma disputa entre dois partidos políticos. Os Girondinos, composto por burgueses moderados e os Jacobinos, composto pelos Sans-Culottes (pobres) radicais. O 1° era um partido de direita (por sentarem-se ao lado direito da Assembléia, que mudou novamente de nome, passando a se chamar Convenção Nacional) e o 2°, liderado por Danton, Marat e Robespierre, constituía um partido de esquerda (por sentarem-se no lado esquerdo da convenção). Foi desse período que se originou a designação direita e esquerda política. Além disso houve a proclamação da república.
Com medo que esse ideal de revolução contra o absolutismo se espalhasse por toda a Europa, os países vizinhos da França resolveram formar um exército. O exército dos Emigrados.
O governo burguês no Estado francês perdeu expressão devido a crise financeira, a separação do 3° Estado da burguesia e a insatisfação geral. A partir de então, os Jacobinos tomaram o poder na França e iniciou-se o período conhecido como Convenção Montanhesa (diz respeito a esquerda). Várias mudanças foram feitas para beneficiar os sans-culottes. Criou-se a Constituição do ano I
que impunha o fim da escravidão, dos privilégios aristocráticos, a lei do Preço Máximo (que prejudicava a burguesia), o fim do voto censitário e a criação de um governo democrático.
Os Jacobinos governavam o país por meio do Comitê de Salvação Pública, que era o órgão que administrava e protegia o país contra ameaças externas – semelhante ao poder executivo atualmente; o Comitê de Salvação Nacional, que protegia o país de ameças internas – semelhante ao legislativo; Tribunal Revolucionário, que julgava e condenava à morte os opositores da revolução. Foi nesse período que se iniciou o Terror, caracterizado pela execução de milhares de pessoas. Estima-se que tenha sido algo em torno de 40.000 executados.

Diante da crise financeira e as ameaças de execução, Robespierre foi gradativamente perdendo prestígio, até que os girondinos retomam o poder.
Os burgueses moderados passaram a governar a França por meio do Diretório. Não havia divisão dos poderes.
A Revolução Francesa chega ao fim com o golpe de estado dado pelos próprios girondinos, com Napoleão Bonaparte à frente. O Diretório passa a se chamar Consulado. Com Napoleão no poder, as conquistas burguesas foram definitivamente consolidadas.
A Revolução serviu de influência para a emancipação de vários outros países, incluindo os latinoamericanos.

Vote no Portal do Estudante no TOP30. Clique aqui para votar!

Assista ao vídeo – Revolução Francesa – Causas. Clique aqui!

Hello world! março 1, 2008

Posted by portaldoestudante in Uncategorized.
1 comment so far

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!