jump to navigation

Equinodermos julho 3, 2008

Posted by portaldoestudante in Sem categoria.
Tags: , , , , , , , , , ,
7 comments

Os equinodermes são exclusivamente marinhos. Isso acontece devido à isotonia (mesma concentração) dos líquidos no celoma desses seres em relação a água do mar e por não se obter uma regulação osmótica capaz de possibilitar a sobrevivência desses animais em outro meio. Alguns possuem espinhos.

São deuterostômios, ou seja, em seu desenvolvimento o blastóporo se diferencia formando o ânus. Possuem endoesqueleto (esqueleto interno) de calcário, o que facilita a locomoção. Esses dois fatores constituem aquisições evolutivas em relação aos seres anteriores a eles e os torna, somente nesses aspectos, semelhantes aos cordados.

Contudo, para se viver somente no ambiente marinho foi necessário algumas adaptações. Entre elas está o sistema de circulação de água denominado sistema hidrovascular (ou ambulacral). Esse é, juntamente com os pés ambulacrais, o órgão responsável pela locomoção do ser. Os pés constituintes do sistema são filamentos móveis com ventosas que ficam entre os espinhos e fazem o equinoderme, em conjunto com a circulação interna da água, se fixar ou locomover.

A reprodução acontece com a liberação de gametas na água e a consequente fecundação (fecundação externa). O desenvolvimento é indireto (possui fase larval), com larvas de simetria bilateral, enquanto na fase adulta a simetria é pentarradial.

Os equinodermes possuem pedicelárias, que são filamentos ao redor da boca capazes de retirar qualquer partícula estranha. A lanterna-de-aristóteles, presente no organismo desses seres é responsável pela tritutação dos alimentos. A troca gasosa respiratória é feita pelas brânquias e a excreção acontece através da difusão

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 175 outros seguidores