jump to navigation

Ácidos e bases junho 19, 2008

Posted by portaldoestudante in Sem categoria.
Tags: , , , , , , , ,
trackback

Definições de Arrhenius, Bronsted-Lowry e Lewis

Carlos Roberto de Lana*
Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação
Divulgação

Medidor de pH por eletrodo

Ácidos e bases (também chamadas de álcalis) são costumeiramente lembrados como substâncias químicas perigosas, corrosivos capazes de dissolver metais como se fossem comprimidos efervecentes. Mas a presença dos ácidos e base na nossa vida cotidiana é bem mais ampla e menos agressiva do que se imagina.

Eles também são componentes usuais de refrigerantes, alimentos, remédios, produtos de higiene ou cosméticos. São ainda matérias primas indispensáveis em um vasto universo de aplicações industriais. A tal ponto que a produção de ácido sulfúrico e soda cáustica de um país chega a ser considerada um dos indicadores do seu nível de atividade econômica.

Definições de ácidos e bases

A definição mais tradicional dos ácidos e bases foi dada pelo cientista sueco Svante Arrhenius, que estabeleceu os ácidos como substâncias que – em solução aquosa – liberam íons positivos de hidrogênio (H+), enquanto as bases, também em solução aquosa, liberam hidroxilas, íons negativos OH-.

Assim, quando diluído em água, o cloreto de hidrogênio (HCl) ioniza-se e define-se como ácido clorídrico, como segue:

Já o hidróxido de sódio, a popular soda cáustica, ao se ionizar em água, libera uma hidroxila OH-, definindo-se assim como base:

Um desdobramento da definição de Arrhenius é a regra de reação para ácidos e bases entre si, segundo a qual:

Se reagirmos os já citados ácido clorídrico e soda cáustica, teremos:

Sendo o NaCl, o cloreto de sódio, o nosso velho conhecido sal de cozinha.

Outras definições de ácidos e bases

Uma outra definição para ácidos e bases foi dada pelo dinamarquês Johannes N. Bronsted e pelo inglês Thomas Lowry, independentemente, ficando conhecida como definição protônica. Segundo os dois, ácido é uma substância capaz de ceder um próton a uma reação, enquanto base é uma substância capaz de receber um próton.

A definição de Bronsted-Lowry é mais abrangente que a de Arrhenius, principalmente pelo fato de nem todas as substâncias que se comportam como bases liberarem uma hidroxila OH-, como é o caso da amônia (NH3). Além disso, a definição protônica não condiciona a definição de ácidos e básicos à dissolução em meio aquoso, como propunha a do químico sueco.

Bronsted e Lowry definiram ácidos e bases a partir dos prótons que liberavam e recebiam. Já o norte-americano Gilbert Newton Lewis se voltou para os elétrons ao desenvolver sua definição. De acordo com ela, ácidos são substâncias que, numa ligação química, podem receber pares eletrônicos, enquanto as bases são aquelas que cedem estes pares.

A definição de Lewis abrange as de Arrhenius e a definição protônica, que, entretanto, continuam válidas dentro de suas próprias abrangências.

Identificação dos ácidos e bases

Os ácidos possuem sabor azedo, como o encontrado nas frutas cítricas ricas no ácido de mesmo nome. Já as base tem gosto semelhante ao do sabão (sabor adstringente). Mas, felizmente, há modos mais eficazes e seguros de identificar ácidos e bases do que o paladar.

É possível medir a concentração de hidrogênio iônico em uma solução a partir de uma escala logarítmica inversa, que recebeu o nome de potencial hidrogeniônico, ou simplesmente, escala de pH.

Esta escala vai de zero a 14, sendo o pH 7 considerado neutro. Os valores menores que sete classificam a solução medida como ácida e os maiores que sete, como alcalinos (bases).

Escala de pH:

Para se medir o pH, usam-se combinações de substâncias indicadoras, como a fenolftaleína, que mudam de cor conforme a posição da substância testada na escala acima.

Também são usados instrumentos como os medidores de pH por eletrodo indicador, que mede as diferenças de potencial elétrico produzidas pelas concentrações de hidrogênio e indica o resultado dentro da escala de 0 a 14.

* Carlos Roberto de Lana é engenheiro químico.
OBS: Artigo retirado do site http://www.uol.com.br
About these ads

Comentários»

1. Mariana - setembro 12, 2008

LINDO!

2. luisa - novembro 18, 2008

gostei, mas acho que precisa de um complemento.

3. Rosana - dezembro 11, 2008

Gente eu tow precisando é de exemplos e as explicações desses exemplos…!

4. Amanda Hilgert - maio 15, 2009

Isso não me ajudou muito!
quero definições mais complexas..
as pessoas de antigamente estavam interligadas com o modo intelectual e abstrativo da verdadeira solenidade proposta com o intuito imaginario ou inverossimel da vida humana. Outrossim, a capacidade será verossimel! hoho’

5. Lara - maio 25, 2009

TUDO MUITO MAL EXPLICADO _l_

6. paulo - agosto 13, 2009

ei isso ai que voce pegou é do site da uol fracassado

7. BARBARA SAMANTHA - novembro 16, 2009

Muito bom me ajudou bastante,
Mais colocar umas imagem de alimentos de alimentos ácidos,
exemplos!!!

8. Cruz - dezembro 8, 2009

Ei da proxima vez q fazer uma postagem coloque a base teorica até q tá interessante mas quem foi q afirmou??????????????????

9. Mara Santana - julho 30, 2010

Muito bacana… Explicações objetivas…Falta apenas exe,plificações.

10. Nei Souza Lima - junho 13, 2011

quero saber das tecnicas que podem ser feitas para a identificação dos ácidos e das bases

11. Geovani - setembro 14, 2011

não intendi muita coisa, pode melhorar esse topico.!
Para fica mais facil de entender.

12. kerolen - novembro 8, 2011

muito bom esse saite me ajudou muito numa pesquisa da escola .

13. jonas - novembro 22, 2012

falta 35% para completar


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 174 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: